Dia Nacional da Saúde Ocular

Na data de sete de maio são comemorados o ‘Dia Nacional da Saúde Ocular’ e o ‘Dia do Oftalmologista”. A Sociedade Mineira de Oftalmologia (SMO) e o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) parabenizam os médicos oftalmologistas pelo trabalho realizado e alertam a população para os principais cuidados com a visão.

Segundo o diretor da SMO, Luiz Carlos Molinari, a atenção com a saúde ocular deve acontecer durante todas as fases da vida. Tem início na gestação, nos cuidados com a mãe durante o pré-natal, e nos recém-nascidos submetidos ao teste do olhinho, capaz de detectar, ainda na maternidade, doenças como catarata congênita, tumor e glaucoma. Molinari alerta que a criança deve ser encaminhada ao oftalmologista antes de completar um ano, para que possa desenvolver uma visão de qualidade e prevenir a cegueira infantil. “O estrabismo deve ser diagnosticado o mais precocemente possível, evitando o olho preguiçoso (ambliopia). São indicados exames aos quatro e depois em torno dos seis anos, antes da alfabetização, fase em que o olho humano completa o desenvolvimento funcional definitivo. Após estas etapas da infância as visitas ao especialista são anuais.”

Levando-se em conta que o olho também envelhece, dos 13 aos 20 anos de idade os problemas de refração são mais frequentes (miopia, hipermetropia e astigmatismo), assim como o ceratocone, comum neste período da vida. De acordo com Molinari, tais irregularidades visuais podem ser solucionadas com cirurgias personalizadas, que são as de correção de grau e as técnicas de contenção do desenvolvimento do ceratocone. “Aos 40 anos o oftalmologista é procurado para solucionar as dificuldades de visão de perto; a presbiopia, conhecida como ‘vista cansada’. Por volta dos 60 ou 65 anos podem surgir problemas com a perda da transparência do cristalino, ou catarata, um risco real de cegueira, reversível com o auxílio de cirurgia e implante de lente intraocular”, esclarece.

Para o diretor da SMO, alguns problemas demandam maior atenção, como nos casos de pacientes usuários de lentes de contato, que passaram por cirurgia refrativa, com miopia, glaucoma de difícil controle e portadores de retinopatia diabética ou degeneração macular relacionada à idade (DMRI). Nesses casos as consultas com o oftalmologista devem ser regulares, para acompanhamento, e não apenas anuais. “Destacamos que é possível prevenir e tratar muitas enfermidades e quando o cuidado é iniciado precocemente as chances são ainda maiores. O exame é um ato médico e só deve ser realizado pelo oftalmologista.”

Molinari acrescenta que no dia a dia algumas medidas são simples e contribuem para evitar doenças oculares. “Mantenha os olhos sempre higienizados, utilize óculos de sol para proteger do vento e das ações de raios UVA e UVB e evite coçá-los com frequência. No caso de olho seco, o profissional pode indicar lágrimas artificiais adequadas. Mediante qualquer queixa, como dor, olhos vermelhos ou falhas na visão, procure um oftalmologista.”

Dr. Luiz Carlos Molinari durante exame: “Atenção com a saúde ocular deve acontecer em todas as fases da vida.”

Deixe uma resposta